quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Fórum das Associações Ponta do Sol

No passado fim de semana, 4 e 5 de Setembro,  houve demonstrações de Reflexologia na Ponta do Sol, no stand da Associação dos Canhas. A novidade despertou interesse perante a população ... a adesão foi muito boa !!!! e o feddback das pessoas muito positiva!


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

História da REFLEXOLOGIA ...

                                                            Nossa vida. Nossos Pés


 
AReflexologia pode ser definida como uma forma eficaz de ESTIMULAÇÃO terapêutica, através da aplicação de pressão específica em pontos reflexos nos pés.
É considerada como uma ciência porque se baseia em aspectos fisiológicos e neurológicos. Além disso, numerosos terapeutas, após anos de estudo e de prática, concluíram que a Reflexologia actua também nos níveis psicológico e espiritual, levando-se em conta que o “Macrossistema do ser humano é reconhecível em seus diversos microssistemas”.
A Reflexologia é também considerada uma arte porque depende bastante da habilidade do terapeuta em aplicar o seu conhecimento, que é percebido na interação com quem está recebendo.
 

 
Um pouco de História

 

a) Período Antigo – 2500 aC.

Não se pode atribuir a nenhuma cultura específica a “descoberta” da Reflexologia.
O que se sabe é que diversos povos da Antiguidade já manipulavam os pés e faziam a correlação com os órgãos.
  • A documentação mais antiga que se tem conhecimento está no Egito, registrada através de pinturas.
  • Os budistas, oriundos da Índia, levaram para a China este conhecimento.
  • Na Europa, no século XV já se trabalhava com “terapia de zonas”, como era chamada na época a Reflexologia.
  •  Fazia-se pressão em determinados pontos do pé, obtendo-se alívio da dor e do cansaço.

Tumba dos Médicos 2330 A.C.

 

b) Período Moderno – 1850 a 1962.

 

Na era Moderna, vários povos dedicaram-se ao estudo aprofundado da Reflexologia.
  • Os britânicos fizeram grandes descobertas sobre as áreas reflexas e a ação sobre elas;
  • Os alemães se especializaram nas técnicas conhecidas como “Massagem Reflexa”;
  • Os soviéticos enfocaram seus trabalhos no efeito reflexo psicológico;
  • Os índios americanos conheciam e usavam a massagem nos pés e sabiam de seu efeito reflexo, beneficiando quem a recebia.
  • Os Cherokees tinham a seguinte visão sobre os pés: “Seus pés caminham sobre a Terra e através deles o seu espírito se une ao Universo. Nossos pés são o nosso contato com a Terra e com as energias que fluem dela”.

 
O Dr. Willian Fitzgerald (médico otorrinolaringologista – 1872-1942) tinha conhecimento de que nas Américas do Norte e Central os habitantes primitivos eram tratados desde longo tempo nos pés.
Como ele observou, os fundamentos sobre os quais estavam trabalhando eram conservados de forma rudimentar e transmitidos através de representação e linguagem simples e gráfica, portanto um conhecimento milenar. Durante anos examinou e sistematizou os pontos tradicionais do pé, auxiliado por médicos e terapeutas interessados no assunto.
Em 1917 publicou seu livro Terapia de Zonas, no qual descreve suas experiências e apresenta, pela primeira vez, o esboço pintado à mão de uma divisão de 10 zonas verticais.
  • Ele é considerado o fundador da chamada “Terapia de Zonas” (em que o corpo pode ser dividido em linhas ou zonas longitudinais). Ele também ensinava essa técnica a clínicos gerais, dentistas, quiropráticos, ginecologistas e terapeutas em formação. Então, a partir deste conhecimento, o Dr. Joseph S. Riley desenvolveu diagramas detalhados sobre pontos reflexos localizados nos pés.

 
Em 1930 fisioterapeuta americana Eunice Inghan, que era assistente do Dr. Riley, separou todos os estudos sobre áreas reflexas nos pés e passou a orientar seus trabalhos terapêuticos de acordo com eles. No decorrer de vários anos, ela concentrou o conhecimento existente complementando-o com sua própria experiência prática nos pés. Assim, desenvolveu uma técnica especial de tratamento, denominada “Método Ingham de massagem de compressão”. Ela mapeou os pés em relação às zonas e seus efeitos sobre o restante da anatomia, até chegar a produzir nos próprios pés um “mapa” de todo o corpo. Por isso, Eunice Inghan tornou-se a “Mãe” da moderna Reflexologia. Em 1938 publicou seu primeiro resumo escrito “Histórias que os pés podem contar”, ao qual logo se seguiu o complemento “Histórias que os pés têm contado”. Ela faleceu em 1974, após 40 anos dedicados a esses estudos, tendo escrito apenas esses dois livros.


 
Nos pés encontramos áreas reflexas de todos os órgãos e glândulas do corpo que serão activadas e energizadas com  a estimulação!.

 
NOTA:
Gravidez (obs.: a dor provocada pela preensão terapêutica em uma zona sobrecarregada é uma característica nítida da Zona de reflexo nos pés; disso poderia formar-se a idéia de que o tratamento seria inadequado para lactentes e crianças pequenas. No entanto, a experiência tem comprovado o contrário. Além do mais, deve-se aplicar a ZRP em casos específicos para ajudar na melhoria do estado geral da gestante).

 


 
Métodos e Variações.

A forma tradicional da aplicação da Reflexologia é com as mãos. Mas, existem terapeutas que utilizam instrumentos como bolas de madeira e objetos pontiagudos para auxiliar na ativação dos pontos reflexos.

domingo, 22 de agosto de 2010

Reflexologia em poesia ...


Reflexologia em poesia


Tocar nos pés não é fazer uma simples massagem ...
É passar para o espírito uma doce mensagem !
Pegar ponto por ponto é uma aventura sem medo !
A massagem nos pés vira reflexologia ...

Quando no toque existe uma bela poesia !
Tocando nos seus pés tudo se transforma ...
Até a paisagem muda de lugar e forma !
Meus dedos viram areia bem perto do mar ...


Assim você caminha pelos sonhos no ar !
Meus dedos viram grama numa verde paisagem ...
Seus pés caminham na mais leve paisagem !
Meus dedos viram nuvens no meio do céu ...

Nos seus pés surgem asas feitas de mel !
Assim eles voam no paraíso da fantasia ...
Sem perceber direito que há reflexologia !
Cada toque nos pés mexe com algo diferente ...

E desvenda o mistério de uma paixão fremente !
Tocar nos pés não é fazer uma simples massagem ...
É passar para o espírito uma doce mensagem !
O mapa do corpo está nos pés em total segredo ...

Pegar ponto por ponto é uma aventura sem medo ...

Luciana do Rocio Mallon

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Reflexology for Cats

Reflexology for Cats (David Bateman, 2007) is my first book on paw, face and ear reflexology for cats.

The book also has chapters on acupressure and moxibustion, Bach flower remedies, craniosacral therapy, holistic pulsing and Reiki. Here is an extract from the introduction:


Natural remedies and therapies once thought to be only for humans are now becoming increasingly popular with our animal companions. Studies have shown that most people who use alternative therapies for their own wellbeing wish the same for their pets.

Reflexology is a popular stress reducing therapy used by thousands of people in many countries around the world. The World Health Organisation (WHO) reports that it is one of the fastest growing natural therapies in the world today. As a certified reflexologist and animal lover, I became interested in how reflexology could be applied to our animal companions.

Humans and animals share mostly the same anatomy and physiology (how the body works). In fact we share many of the same health concerns and are treated with many of the same antibiotics and steroids. Animals and humans have identical energy centres (also called chakras) and energy pathways (called meridians) throughout the body. We both accumulate stress in our daily lives and experience similar emotions.

Although I couldn’t find any books on the subject of reflexology and animals, I was excited to find out that several holistic animal health experts mentioned reflexology and paw massage in their books. In The Encyclopedia of Natural Pet Care, for example, C.J. Putotinen notes: "Hand and foot reflexology, widely used in humans, has application in dogs and cats, too, for there are important energy points on the paws." Paw massage is demonstrated on a cat in Dr Michael Fox’s book The Healing Touch.

I began to experiment on my two beautiful Burmese cats, Matisse and Morandi when they were kittens and discovered that reflexology was beneficial for their overall health. The next step was to accurately map out reflex points (points that correspond to an area in the body) onto the paw. The cat map is divided into sections like the body. The tips of the paws connect to head and neck, the pad contains chest and abdominal organs and the inner edge relates to the spine.

People may think that reflexology does not apply to cats because the paw is too small, it is too difficult to perform and/or generally not well tolerated. In my experience I have found that this is not the case. From my observation, many animal guardians unconsciously perform ear, face and paw reflexology because they know that it feels nice for their pets. Most people are largely unaware that they are affecting everything in the body through this simple gesture.

Several holistic practitioners have included case studies for the book:

George C. Belev
Glenville, New York, USA
George is Reiki Master Teacher, Certified Healing Touch practitioner
Healing Touch for Animals Certified practitioner, Pet Massage Instructor and Certified Pet Care Technician.

www.wellnessandhealing.org

Vicki Draper
Woodinville, Washington, USA
Vicki Draper has trained in massage, acupressure and craniosacral therapy for people and animals. She has also created crystal, flower and nature essence mists for animals that are available through her website. Vicki lives near Seattle, Washington.

www.vimiere.com

Natural Animal Centre
Penhill Trawsmawr, Carmarthen, Wales, United Kingdom
The Natural Animal Centre offers Bach Flower Remedies practitioner courses and animal behavior courses. Distance learning programs are also available. They also have a natural animal veterinary centre. www.naturalanimalcentre.com

Kathleen Prasad
San Rafael, California, USA
Co-author of the book Animal Reiki
Kathleen is founder and director of Animal Reiki Source in San Rafael, California, which is dedicated to educating the public about Reiki for animals through treatments, training programs, speaking engagements, publications and research. She has been a Reiki practitioner since 1998 and a Reiki Master since 2001. Her lifelong love for animals inspired her to provide programs to empower people to help the animals in their lives. She encourages the use of Reiki in shelters, rescue organizations and sanctuaries, donating her services regularly. Her website is www.animalreikisource.com.

Amy Snow and Nancy Zidonis
Denver, Colorado, USA
Acupressure for Animals
Tallgrass Publishers
Authors of Acu-Cat: A Guide to Feline Acupressure, The Well-Connected Dog: A Guide to Canine Acupressure, and Equine Acupressure: A Working Manual.

Tallgrass Publishers offers acupressure Meridian Charts and videos for dogs, cats and horses. They also provide training courses worldwide. www.animalacupressure.com

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Timo: a chave da energia vital


No meio do peito, bem atrás do osso onde  tocamos quando dizemos "eu", fica uma pequena glândula chamada timo. Em grego, thýmos significa: energia vital. Precisa dizer mais?



Precisa!, porque o timo continua sendo um ilustre desconhecido. Ele cresce quando estamos contentes, encolhe pela metade quando estressamos e mais ainda quando adoecemos.



Essa característica iludiu durante muito tempo a medicina, que só conhecia através de autópsias e sempre o encontrava encolhidinho. Supunha-se que atrofiava e parava de trabalhar na adolescência, tanto que durante décadas os médicos americanos bombardeavam timos adultos perfeitamente saudáveis com megadoses de raios X achando que seu "tamanho anormal" poderiam causar problemas.



Mais tarde a ciência demonstrou que, mesmo encolhendo após a infância, continua totalmente ativo; é um dos pilares do sistema imunológico, junto com as glândulas adrenais e a espinha dorsal, e está diretamente ligado aos sentidos, à consciência e à linguagem.



Como uma central telefônica por onde passam todas as ligações, faz conexões para fora e para dentro. Se somos invadidos por micróbios ou toxinas, reage produzindo células de defesa na mesma hora.




Mas também é muito sensível a imagens, cores, luzes, cheiros, sabores, gestos, toques, sons, palavras, pensamentos. Amor e ódio o afetam profundamente. Idéias negativas têm mais poder sobre ele do que vírus ou bactérias. Já que não existem em forma concreta, o timo fica tentando reagir e enfraquece, abrindo brechas para sintomas de baixa imunidade, como herpes.


Em compensação, idéias positivas conseguem dele uma ativação geral em todos os poderes, lembrando a fé que remove montanhas.


O teste do pensamento

Um teste simples pode demonstrar essa conexão. Feche os dedos polegar e indicador na posição de o.k,
aperte com força e peça para alguém tentar abri-los enquanto você pensa "estou feliz".
Depois repita pensando "estou infeliz". A maioria das pessoas conserva a força nos dedos com a idéia feliz e enfraquece quando pensa infeliz. (Substitua os pensamentos por uma bela sopa de legumes ou um lindo sorvete de chocolate para ver o que acontece...)


Este mesmo teste serve para lidar com situações bem mais complexas.
Por exemplo, quando o médico precisa de um diagnóstico diferencial, o paciente tem sintomas no fígado que tanto podem significar câncer quanto abscessos causados por amebas. Usando lâminas com amostras, ou mesmo representações gráficas de uma e outra hipótese, testa a força muscular do paciente quando em contacto com elas e chega ao resultado.

As reações são consideradas respostas do timo e o método, que tem sido demonstrado em congressos científicos ao redor do mundo, já é ensinado na Universidade de São Paulo (USP) a médicos acupunturistas.

O detalhe curioso é que o timo fica encostadinho no coração, que acaba ganhando todos os créditos em relação a sentimentos, emoções, decisões, jeito de falar, jeito de escutar, estado de espírito...
" Fiquei de coração apertadinho", por exemplo, revela uma situação real do timo, que só por reflexo envolve o coração.

O próprio chacra cardíaco, fonte energética de união e compaixão, tem mais a ver com o timo do que com o coração - e é nesse chacra que, segundo os ensinamentos budistas, se dá a passagem do estágio animal para o estágio humano.

" Lindo!", você pode estar pensando, "mas e daí?". Daí que, se você quiser, pode exercitar o timo para aumentar sua produção de bem estar e felicidade. Como? Pela manhã, ao levantar, ou à noite, antes de dormir.

a) Fique de pé, os joelhos levemente dobrados. A distância entre os pés deve ser a mesma dos ombros. Ponha o peso do corpo sobre os dedos e não sobre o calcanhar, e mantenha toda a musculatura bem relaxada.
b) Feche qualquer uma das mãos e comece a dar pancadinhas contínuas com os nós dos dedos no centro do peito, marcando o ritmo assim: uma forte e duas fracas. Continue entre três e cinco minutos, respirando calmamente, enquanto observa a vibração produzida em toda a região torácica.

O exercício estará atraindo sangue e energia para o timo, fazendo-o crescer em vitalidade e beneficiando também pulmões, coração, brônquios e garganta. Ou seja, enchendo o peito de algo que já era seu e só estava esperando um olhar de reconhecimento para se transformar em coragem, calma, nutrição emocional, abraço.

Óptimo, intimo, Cheio de estímulo. Bendito Timo.

sábado, 24 de julho de 2010

Iridologia: diagnosticar através dos olhos

Na medicina natural e alternativa, a iridologia é uma forma de diagnóstico realizada através da observação da íris, uma das estruturas mais complexas do corpo humano.
Os historiadores apontam para a existência desta prática já na antiga China e Grécia, tendo sido divulgada e aperfeiçoada com mais afinco desde o século XVII.


A Iridologia é um método de análise que congrega várias técnicas, a metafísica da saúde, em que procura identificar as tendências e padrões organizacionais do indivíduo, através de sinais observados na íris, levando à orientação e ao auto-conhecimento, antes do surgimento de alguma alteração.


Os olhos são as janelas do corpo?

Os iridologistas acreditam que, através da análise da íris, é possível fazer um check-up do nosso estado de saúde, descobrindo eventuais desequilíbrios.
O corpo transmite à íris, através de sinais, marcas, alterações de cor e de padrões, um quadro clínico físico e/ou emocional da pessoa em questão.
 Uma técnica holística que permite “olhar para dentro do corpo” e verificar o funcionamento do organismo, descobrir quais as zonas mais fortes e quais aquelas que estão sobrecarregadas com toxinas.
Porém, importa esclarecer que a análise iridológica não determina se uma pessoa sofre de determinada doença intestinal, por exemplo, mas alerta para a existência de alguma instabilidade ou inflação nesse órgão. Apresenta-se, acima de tudo, como um método de diagnóstico precoce e de prevenção, revelando a origem do mal-estar físico, psíquico ou emocional.


A consulta

Na consulta de iridologia, e para além das habituais perguntas – relativamente ao actual estado de saúde e queixas relevantes, profissão, ritmo de trabalho, dieta, funcionamento intestinal, qualidade do sono, rotina de exercício físico, ocupação de tempos livres, relacionamentos – o iridologista utiliza equipamentos tão diversos como lanternas, lentes de aumento, câmaras ou lâmpadas de fenda para efectuar um exame detalhado da íris.

Através da observação de desenhos, raios, buracos, pontos ou mudanças de cores, o iridologista compara essas zonas da íris com gráficos que mostram a sua zona correspondente no corpo humano. Regra geral, as “tabelas ou mapas da íris” dividem esta em cerca de 90 zonas distintas. Diz-se, não raras vezes, que os “olhos são o espelho da alma” e, no caso da iridologia, não só se aplica (nomeadamente no diagnóstico de perturbações emocionais), como vai mais além, uma vez que as alterações reflectidas na íris são ainda um espelho das perturbações físicas de determinado órgão ou sistema.



O diagnóstico parte 1

A observação da íris, e consequente comparação com a sua tabela, indica o actual estado dessa zona do corpo. Por exemplo, pode apontar para uma “inflamação aguda” ou “inflamação crónica”, o que significa que o órgão correspondente necessita de ser vigiado ou mesmo tratado. Outros diagnósticos incluem os "anéis de contracção", "klumpenzellen", a identificação de deficiências nutricionais e/ou minerais, se o sangue está limpo ou intoxicado, se existe algum tipo de contaminação, qual a emoção ligada a esse mal-estar e o que necessita para ser eliminado… são, no fundo, um conjunto de sinais que, se não forem tratados atempadamente, podem desencadear vários tipos de doenças.



O diagnóstico parte 2

Para além de uma detecção precoce de sintomas físicos, a iridologia vai mais longe: os especialistas desta terapia alternativa afirmam que a observação da íris permite ainda determinar os processos de aprendizagem da pessoa, a forma como se expressa, como se relaciona com aqueles que a rodeiam, os seus pontos de stress, se é introvertida ou extrovertida, que tipo de profissional é, se sofreu algum trauma e em que idade… o que permite um tratamento eficaz de distúrbios emocionais e psicológicos.



O resultado

O valor de um exame iridológico ronda os €50 e enquanto técnica não-invasiva e indolor (o paciente apenas terá de suportar a intensidade da luz dos diferentes equipamentos), é muitas vezes recomendado em conjunto com outros exames ou terapêuticas, sendo uma “segunda opinião” plausível, para acrescentar a consultas médicas e métodos diagnósticos convencionais. Uma consulta de iridologia é, assim, o primeiro passo para a prescrição de hábitos de vida saudáveis e tratamentos adequados, como a homeopatia, a acupunctura, a aromaterapia ou o aconselhamento psicológico, entre outros.



De onde vem a iridologia?

A história diz-nos que, milhares de anos antes de Cristo, já os chineses e os tibetanos relacionavam as alterações e as marcas dos olhos com as perturbações ou anomalias dos órgãos internos. Os filósofos da antiga Grécia, incluindo o pai da medicina moderna Hipócrates, atestaram esta sabedoria milenar em vários trabalhos escritos que foram encontrados, juntamente com outros, no famoso centro de estudos de medicina do século IX, a Escola de Salerno. No entanto, a primeira obra publicada com informação sobre a iridologia e os seus princípios surge em 1665, pela mão de Phillipus Meyeus que lhe atribuiu o título “Chiromatica Medica”. Um pouco mais tarde, em 1695, a iridologia tem direito a um livro inteiro, com a publicação de “Os olhos e os seus sinais”, de Cristian Haertls.



Porém, a palavra “Augendiagnostik”, que significa precisamente "diagnóstico do olho", surge apenas no século XIX, graças ao médico húngaro Ignatz von Péczely. Reza a história que em criança, Ignatz von Péczely terá tratado de uma coruja com uma pata partida, tendo descoberto, na mesma altura, um sinal ou uma espécie de linha na íris da coruja, que foi desaparecendo à medida que a sua pata se curava. Uma “coincidência” que o médico húngaro aplicou no seu quotidiano profissional e que o levou a elaborar o primeiro mapa iridológico.

Apesar de muito polémico na altura e alvo de duras críticas, houve muitos seguidores de Ignatz von Péczely: o alemão que descobriu e descreveu novos sinais iridológicos, levando-a fundar o Instituto Felke no século XX; Bernard Jensen, um quiroprata que difundiu a iridologia nos Estados Unidos, aperfeiçoou o mapa iridológica e deu aulas sobre esta e outras terapias naturais. Seguiram-se muitos outros estudiosos da iridologia, caso de P. Johannes Thiel e Eduard Lahn (germânicos), Adrian Vander (espanhol), Daniele Lo Rito (italiano), Celso Batello e Maria Aparecida dos Santos, (brasileiros), e Denny Johnson (norte-americano).

É a este último investigador que se deve o desenvolvimento de dois importantes métodos aplicados à iridologia – o “Rayid-ray” (“raio”) e o “id” (“subconsciente”) – que permitem a identificação de personalidades, tendências e relacionamentos de atracção e rejeição, através da simples observação da íris. O próprio Denny Johnson um dia escreveu:


“O olho é um farol de luz que flui e afecta profundamente cada uma das células do corpo, inundando-o com um chuveiro de vitalidade invisível. Quantas vezes já se viu forçado a virar a cabeça, só para encontrar alguém a olhar na sua direcção? A causa desta reacção é a percepção subconsciente da luz concentrada na sua direcção...”

Hoje, a iridologia é muito mais praticada na Europa – só a Alemanha e o Reino Unido têm mais de 20 mil iridologistas especializados – do que no continente americano.

Em Portugal existe uma associação que promove cursos sobre esta técnica.:
http://www.api.pt/

Curiosidade Fruto Poderoso na cura do Cancro!!!

Instant World publica este artigo, traduzido pelo jornalista colombiano Orlando Lopez Garcia, alerta que o seu conteúdo são da exclusiva responsabilidade do Instituto de Ciências da Saúde




A graviola ou da árvore de fruta Graviola é um produto milagroso para matar células cancerosas.
(Na Madeira temos Anona fruta da da mesma família!!!)

É 10.000 vezes mais potente do que a quimioterapia.

Por que não estão conscientes disto? Porque existem organizações interessadas em encontrar uma versão sintética, que lhes permite obter lucros fabulosos.

Assim, a partir de agora você pode ajudar um amigo em necessidade, permitindo que você saiba que você deve beber suco de graviola para prevenir a doença.

Seu sabor é agradável. E, naturalmente, não produz os efeitos terríveis da quimioterapia. E ele tem a oportunidade de fazê-lo, plantar uma árvore em seu quintal de guanabana. Todas as peças são úteis.

Quantas pessoas morrem enquanto este tem sido um segredo bem guardado de modo a não os lucros multimilionários de irrigação de grandes corporações?

? Como você bem sabe a gravioleira é baixa. Não ocupar muito espaço, é conhecida pelo nome no Brasil Graviola, graviola na América Latina, e "Graviola", em Inglês.



O fruto é muito grande, branca carne, doce, coma-o diretamente ou usado normalmente para fazer bebidas, sorvetes, doces, etc



O interesse desta planta é devido ao seu forte efeito anti-câncer. E embora ele atribuído muito mais propriedades, o mais interessante é o efeito que produz sobre tumores .. Esta planta é um remédio comprovado para câncer de câncer de todos os tipos. Alguns dizem que é útil em todas as variantes de cancro.

É considerado também como um agente anti-microbiano de amplo espectro contra infecções bacterianas e fúngicas, é eficaz contra parasitas internos e worms, regula a pressão arterial elevada e de antidepressivos, combate o estresse e distúrbios nervosos.


A verdade é simples: Nas profundezas da Amazônia cresce uma árvore que pode revolucionar o que você, seu médico, e no resto do mundo pensa sobre o tratamento do câncer e as chances de sobrevivência oferecida, nunca apresentou um tal perspectiva promissora .. amostras de Investigação, com extractos desta árvore milagrosa, são encorajadores. Aqui estão algumas conclusões:
* É uma terapia natural que não causa náuseas ou extrema perda de peso ou cabelo.
* Protege o sistema imunológico, prevenindo infecções mortais
* Você se sente mais forte e saudável durante todo o tratamento
* Esta energia renovada melhora suas perspectivas de vida


A fonte desta informação é fascinante: ele vem de uma das maiores fabricantes de drogas no mundo, que diz que depois de mais de 20 testes de laboratório, realizados desde 1970 mostram que os extratos:

Destrói as células malignas em 12 tipos de cancro, incluindo o de cólon, mama, próstata, pulmão e pâncreas ...
Os compostos desta árvore mostrou 10.000 vezes melhor agir retardando o crescimento das células cancerosas que o produto adriamicina, uma droga quimioterápica, normalmente utilizado no mundo.
E o que é ainda mais surpreendente: este tipo de tratamento com o extrato da Graviola, ou graviola destrói apenas as células cancerosas malignas e não afeta as células saudáveis.

Surge a pergunta: se as propriedades anti-câncer da Graviola têm sido investigados de forma tão intensa, porque você nunca ouviu falar sobre isso "Se essa declaração não tinha sequer 50% da importância atribuída pela que os oncologistas, os hospitais não exortar os seus pacientes a usá-lo?

A resposta é simples: a nossa própria vida e nossa saúde estão sob o controle do poder econômico. E Graviola é uma planta que funciona muito bem.

Uma empresa americana bilionário, começou a procurar uma cura para o câncer e sua investigação centrou-se Graviola.

Todas as peças mostradas para ser útil, folhas, raízes, polpa e sementes, tem sido usada há séculos pelos curandeiros indígenas e nativos da América do Sul, no tratamento de doenças cardíacas, asma, artrite.
Na primeira prova, a referida empresa gastou grandes somas de dinheiro para testar as propriedades anti-câncer da árvore e ficou impressionado com os resultados. Parecia que iria se tornar a fonte de milhões em lucros. Mas eles encontraram um obstáculo intransponível: a árvore da Graviola (Graviola), é completamente natural, porque não é patenteável nos termos da legislação federal. Não foi possível obter os grandes lucros esperados. Não há nenhuma maneira de fazer lucros sérios com isso.
A empresa optou por tentar sintetizar dois dos ingredientes do anti-câncer Dela potente árvore Graviola. Se tivessem sido isolados, seria capaz de patenteá-lo e fazer bilhões de dólares. Peros reuniu-se com um muro impenetrável.



O original é simplesmente impossível de se reproduzir. Não havia nenhuma maneira para a empresa disse que poderia se proteger comercialmente divulgados os resultados de suas pesquisas, sem primeiro obter uma patente exclusiva.

Como o sonho se evaporou, a empresa arquivou o projeto decidiu não publicar os resultados de suas pesquisas.

Felizmente, um cientista envolvido na pesquisa, a ética profissional que não passar por cima dessa decisão, decidiu arriscar entrar em contato com uma empresa dedicada ao estudo das plantas da Amazônia e do milagre.


Quando os pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde aprendeu a boa notícia, começou a investigar a possibilidade de que a graviola pode combater o câncer. As provas da eficácia da Graviola incrível ea forma como se pretende ocultar a verdade não esperava, levantando uma tempestade de indignação.


The National Cancer Institute conduziu a primeira investigação científica em 1976. Os resultados mostraram que Graviola folhas e caules são eficazes para atacar e destruir as células malignas. Inexplicavelmente, os resultados são compilados num relatório confidencial e que nunca foram lançados para o público.

Desde então, Graviola tem sido demonstrado em 20 testes de laboratório, independente e que o seu poder anti-câncer é muito poderosa, mas nenhum progresso foi testes cegos (double-blind) são utilizados pela ciência médica como uma referência para julgar o valor do tratamento, este foi iniciado.

Estudo publicado no Journal Natural Products (Produtos Naturais), coletados de acordo com um estudo recente da Universidade Católica da Coréia do Sul, considera que um elemento, um químico na Graviola (Graviola), foi usada para matar células cancerosas no cólon seletivamente, com um poder "10 mil maior do que normalmente utilizado Adriamycin ..."

A parte mais significativa do estudo da Universidade Católica da Coréia disse que Graviola foi encontrado para ser seletivo em atacar as células cancerosas, deixando as células saudáveis intactas, ao contrário da quimioterapia tradicional, que ataca sem discriminação para as células no processo de reprodução (tais como o estômago e os cabelos), muitas vezes causando efeitos colaterais devastadores como a perda de cabelo é náusea em pacientes que recebem.

Outro estudo recente da Universidade de Purdue, Lafayette, Indiana, descobriram que as folhas de Graviola matou células de seis tipos de câncer, particularmente de próstata, pâncreas e pulmões. ! A verdade escondida por mais de sete anos foi finalmente revelado.

Este relatório crucial (com cinco relatórios mais FREE) podem ser obtidos no Instituto de Ciências da Saúde.

Instituto de Ciências da Saúde L.L.C. 819 N. Charles Street Baltimore, MD 21201

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Experiências com a Reflexologia!!!


Relato de uma colega Espanhola... a sua experiência pessoal com aplicação dos conhecimentos do WORKSHOP REFLEXOLOGIA INFANTIL PARA PAIS !!!!!

NUESTRA EXPERIENCIA CON LA REFLEXOLOGIA



Quiero empezar este escrito mostrando mi agradecimiento en primer lugar a mi querida amiga-hermana Paula, que puso en mis manos esta herramienta, en segundo lugar a Angeles Hinojosa por darme la fuerza, la confianza en mi misma y sus palabras tan ….directas, justo las que necesitaba oir para despertar y en tercer lugar a la Reflexología , a su creador y a su esencia.GRACIAS DE TODO CORAZON.



Desde siempre me sentí atraída por la reflexología, hice un curso de introducción en Palma de Mallorca hace mas de 10 años, la he utilizado en mi vida, tanto en mi misma como en los que me rodeaban, pareja, familia y compañeros de trabajo. Luego cuando fui madre por primera vez, compré el curso de reflexología podal infantil de Angeles desde una web de crianza natural y la usé con Ines, mi primera hija, sobre todo para tratarle el sistema inmunitario, ya que nunca la vacuné ni tomó medicamentos, y cuando se resfriaba ó tenía una fiebre le hacía un pack ( reflexología, digitopuntura e hidroterapia) con muy buenos resultados

Luego nació mi segunda hija, Olivia y tuvo que estar un mes ingresada en la UCI neonatal pues nació con una serie de malformaciones, la operaron al 3 dia de vida y luego en 2 ocasiones más. Una vez más use la reflexología (junto con AMOR, reiki, masaje, método canguro, pensamiento positivo) cuando estaba en la incubadora, le estimulaba el sistema inmunitario para que fuera fuerte para resistir todo lo que estaba pasando.

Una de las cirugías reparadoras fue en su esófago, mientras solo tomó teta los 6-8 primeros meses todo fue bien pues al ser liquido le pasaba perfectamente, pero la cosa empezó a complicarse al empezar con la alimentación complementaria, al principio bien pero a los 10-11 meses empezó a no pasarle bien y todo ó casi todo lo vomitaba, menos la leche (bendita teta); cuando llevaba 15 días sin comer nada más que teta, la llevé al pediatra del hospital, no porque pensara que se me iba a desnutrir sino por mi hija que ella es muy comilona y todo se lo tragaba pero a mitad camino lo tenía que vomitar, y me dolía ver que ella quería comer pero no podía….que es muy diferente a que no quieran comer….Bueno el caso es que yo fui a pedir que le hicieran una radiografía con contraste para ver como estaba su esófago porque yo ya sospechaba por los síntomas que lo tenía estrecho(lo sabía porque además de su madre, la que mejor la conoce, también soy enfermera de pediatría) y al final con la prueba se confirmó que la fibrosis por la cicatriz le había estrechado el esófago, entonces todo fue muy rápido y cuando me quise dar cuenta ya me habían programado otra intervención a los 7 días para romperle la fibrosis en quirófano y yo dije que no, que nos lo teníamos que pensar…………Tiene que haber otra manera………. pensaba ………y entonces llegó Paula a mostrarme la otra manera. Gracias a su asesoramiento y al de Angeles, reflexología intensiva (3 veces al día) más envolturas de arcilla sobre el esófago (2 veces al día) más afirmaciones(“abre tu esófago”, dicho con firmeza) a los tres días empezó a tolerar algo (una cucharada de sopa ó puré) y a la semana ya casi todo. Ya ha pasado más de un año y todavía sigue vomitando de vez en cuando, al igual que otros niños que han pasado por quirófano para dilatar su esófago 2-3-4 veces. Es algo con lo que tiene que aprender a convivir. La medicina alopática está muy bien en algunas ocasiones (también le estoy tremendamente agradecida pues las malformaciones de mi hija necesitaban de cirugía para sobrevivir) pero en otras sigo pensando que matan moscas a cañonazos.



Luego me animé e hice el taller de Reflexología Podal Infantil con Paula y ahora utilizo esta herramienta para todo me parece tremendamente útil y maravillosa.Y me embarga la emoción al ver a mi primera hija hacerle reflexología a su hermana y a Olivia hacerse reflexología a sí misma y a otros bebes, creo que LA REFLEXOLOGIA es un REGALO que ha recibido mi familia. Soy muy feliz de haberlo recibido. Desde entonces confío aun más en la VIDA.

MIL GRACIAS

sábado, 3 de julho de 2010

Reflexologia "Ictiológica" - (Peixes Médicos)

A Psoríase é uma das Patologias que afectam os pés ... muitas vezes denominada como doença incurável, mas tal não é bem verdade ... existem tratamentos feitos com peixes, e esta complementaridade está ganhando popularidade!!!

Garra rufa (Heckel, 1843), também conhecido como Doctor Fish (Peixe Médico), Peixe Mordedor, Pequeno Dermatologista, ou Peixe do Kangal, faz parte da grande família Cyprinidae, é usado para fins medicinais e como pedicure em muitos países do oriente como China, Japão e Indonésia.


O peixe consome apenas a pele morta ou afetada por alguma doença, preservando a pele saudável, e estimulando áreas reflexas nos pés - reflexologia Ictiológica

Mas, o que há de tão especial nesse estranho hábito??


Como o G. rufa é capaz de remover a pele morta, ele limpa áreas inflamadas e permite que novos tecidos cresçam. Assim, vem sendo utilizado como um novo caminho no tratamento de algumas doenças, em especial problemas de pele como psoríase (doença inflamatória de pele que deixa a pele com “placas”,geralmente na cor rósea,dependendo do grau da doença.), eczema, dermatites e acne.

 Apesar da cura completa da doença é usado como um tratamento complementar eficaz.

A espécie tem habitat nas bacias dos rios Jordão, Orontes, Tigre e Eufrates. Também em rios e lagoas da Turquia e norte da Síria. A sua exploração comercial é protegida por lei na Turquia, devido a recear-se uma captura excessiva para exportação.


O tratamento consiste na imersão por várias horas em banhos termais abastecidos com centenas ou milhares de espécimes de Garra rufa. Nas águas termais, a temperatura é superior a 30ºC – bem tolerada pelo Garra rufa, mas não por suas presas – o que resulta numa quantidade inadequada de alimento para esses peixes e, conseqüentemente, propicia a busca por comida, que é facilmente encontrada na pele dos visitantes.



A popularidade desse tratamento vem crescendo muito, especialmente na última década, com o surgimento dos spas especializados. Eles originaram-se inicialmente na Turquia e depois espalharam-se para diversos países (Japão, Croácia, Eslováquia, China, Coréia do Sul, Singapura, Malásia, Bélgica, Holanda, Irlanda e E.U.A.), chegando a influenciar no turismo dessas regiões.


Apesar do Peixe Médico não ser a cura definitiva para as doenças, ele contribui para a redução dos sintomas e os doentes acabam repetindo periodicamente o tratamento.

Além disso, muitas pessoas afirmam terem sido curadas após seções dessa terapia.Esse tratamento ainda não cura totalmente a doença,apenas alivia temporariamente os sintomas,mas há casos em que essa cura é sim total,refazendo assim várias vezes o tratamento com esse nobre médico aquático.
Registaram-se casos de cura completa da psoríase após alguns tratamentos, mas devido à natureza imprevisível da doença, fortemente influenciada por factores endógenos, a cura pode surgir, mas não é normalmente provável.


Garra rufa. Fonte: http://www.aqualog.de/news/news_pdfen/news86gb.pdf
Fonte de Pesquisas: Wikipédia.

Auriculoterapia complemento a uma consulta de REFLEXOLOGIA !


A analogia do feto se fundamenta na inervação do pavilhão auricular, pois este apresenta relação neurológica com os pares cranianos, fazendo o arco reflexo, órgão víscera, pavilhão auricular.






Auriculoterapia é uma técnica terapêutica que possui valor como método diagnóstico e auxiliar nos tratamentos sintomáticos, potencializando muitos efeitos. A medicina chinesa procura ver o indivíduo como um todo e as disfunções observadas pelos estímulos em pontos reflexos na orelha ou no pavilhão auricular fornecem analgesia, harmonia de órgãos e vísceras (funções Zang Fu) e um tratamento em níveis físicos e mentais.


A orelha externa é um dos microssistemas do corpo humano, existem outras como por exemplo, as plantas dos pés (Reflexologia), as palmas das mãos, o crânio e também as regiões laterais da coluna vertebral.
Os pontos auriculares integram um circuito formando uma teia de ligações dentro do córtex cerebral e esse estímulo acelera uma série de reflexos que provocam reações terapêuticas imediatas, temporárias ou definitivas.



No conceito do Neiching na Escola Chinesa, dos 12 meridianos de acupuntura sistêmica, seis tem relação direta com a orelha: Triplo Aquecedor (TA), Intestino Delgado (ID), Estômago (E), Vesícula Biliar (VB), Bexiga (B) e Circulação e Sexo (CS). E os outros seis estão relacionados indiretamente com a aurícula através dos meridianos de ligação e vasos maravilhosos: Intestino Grosso (IG), Pulmão (P), Coração (C), Rim (R), Fígado (F) e Baço Pâncreas (BP). Quando um órgão ou suas funções apresenta algum distúrbio, o local da área auricular sofre uma alteração pigmentar surgindo manchas, tubérculos, vascularizações, secura ou secreções sebáceas. Estes são sinais característicos da existência de um desequilíbrio e, portanto, os pontos auriculares se tornam sensíveis ao toque ou à aplicação de agulhas.

As reações normais e esperadas são: calor ( em 80% dos casos, bom sintoma); adormecimento (em percentagem menor, sinal de êxito no tratamento); dor (em quase 100% dos pacientes, caracteriza-se forte, profunda, de dentro para fora, às vezes em pontada ou fisgada); dor na orelha oposta ao tratamento; contraturas (indicativo de afecções do sistema nervoso); movimentos peristálticos (quando usados pontos da área gastrointestinal); sensação de algo passando sobre a pele; sangria espontânea (em pontos com excesso de Qi quando estimulados pela agulha, apresentando alívio imediato para o paciente).

As reações anormais ou inesperadas para uma pequena parte de pacientes são sensações ou efeitos colaterais de tontura, palidez, hipotensão e sudorese. As modificações de sensibilidade são hiperestesia (indicativa de enfermidade aguda ou subaguda) ou hipoestesia (indicativa de enfermidade crônica).



Em vista do que foi mencionado deseja-se que muitas pessoas tenham o conhecimento sobre esse método de tratamento terapêutico da acupuntura que pode usar sementes de mostarda, esferas de ouro, prata, aço e cristal, como alternativa às agulhas !!!

domingo, 27 de junho de 2010

Tratamento com VELAS HOPI



O QUE SÃO AS VELAS HOPI?

  São velas feitas de: cera de abelha, extracto de mel, linho ou algodão ecológico, betacaroteno, combinado com ervas medicinais, entre as quais está a, salva e camomila.



PARA QUE SERVE O TRATAMENTO COM ESTAS VELAS?

 
Um profundo sentimento de tranquilidade, como raramente se costuma experimentar! Um descanso posterior ao tratamento, de aprox. 15 minutos, acentua positivamente a experiência global de maneira extraordinária.

Se sofrer de doenças crónicas ou agudas deve consultar obrigatoriamente o(a) médico(a) terapeuta de sua confiança anteriormente (como em otites).

Todos os tipos de infecção nos ouvidos ou doenças da pele na região da orelha e no pavilhão auditivo.

O uso das velas Hopi é muito útil para pessoas com problemas de sinusites, rinites, zumbidos auditivos e alguns tipos de dor de cabeça, constipações, gripes, dores de garganta, náuseas (reduzindo a pressão de fluidos responsáveis pelo equilíbrio), vertigens (causadas pelo funcionamento do ouvido interno), zona auricular (herpes do ouvido), ou mesmo problemas de circulação do ouvido activando-a, limpeza do sistema auditivo, proporcionando um grande alívio de todo o sistema respiratório superior (seios perinasais) causando um efeito calmante e desinfectante, estimulando a circulação periférica, etc.

COMO AGEM?

As velas auriculares agem de uma forma puramente física.

Exercem uma Pequena pressão reduzida (efeito chaminé), as ondas de vibração do ar, na vela auricular, provocadas pelo movimento da chama, actuam como uma suave massagem do tímpano.

Isto leva a uma intensiva e agradável sensação de calor e uma compensação de pressão, considerada como libertadora, na região do ouvido, testa e cavidades ósseas das vias aéreas superiores.

Este efeito físico é, frequentemente, sentido logo após a utilização, como sendo uma sensação de bem-estar, suavizante da pressão e da dor, principalmente na região do ouvido e da cabeça.

Pode ocorrer espontaneamente, também, uma respiração nasal mais livre e uma percepção dos odores mais acentuada, mesmo quando, anteriormente, o nariz estiver congestionado.

Para além disso, atinge-se uma maravilhosa descontracção.





Raiz histórica das velas

Terapia natural usada desde há milhares de anos.


A sua raiz histórica pode encontrar-se entre os povos da Sibéria, Ásia e Índios nativos da América do norte e do sul.


As velas chamam-se Hopi porque foi a tribo que trouxe esta terapia para a Europa. Hopi significa ‘gente de paz’.


Quando se acendem há um agradável crepitar da chama. Uma ligeira acção de sucção (efeito chaminé) e o movimento da chama criam uma vibração de ar que gera uma massagem no tímpano. Isto tem um efeito imediato de regular e equilibrar a pressão no ouvido.

Além disso, o calor aplicado localmente estimula a circulação sanguínea na zona, tonifica o sistema imunitário e o fluxo circulatório limpa as toxinas das glândulas linfáticas.Esta terapia pode ajudar a limpar os canais respiratórios e a melhorar o olfacto.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Entrega de Certificados às mamãs Curso Reflexologia Infantil




No passado dia 31 de Maio 2010 concluíu-se o
 1º Curso para Pais Reflexologia Podal Infantil




O meu muito Obrigado às mães pela sua disponibilidade em aprender esta técnica valiosa e eficaz, assim como aos seus filhos (as).
Grata por tudo!

sábado, 12 de junho de 2010

ARGILA - PODE SER UTILIZADA POR QUALQUER PESSOA EM QUALQUER IDADE

ARGILA




UMA DAS MEDICINAS ALTERNATIVAS QUE PODE SER UTILIZADA POR QUALQUER PESSOA EM QUALQUER IDADE
No decorrer dos séculos de História da Humanidade, vários povos, sociedades e civilizações orientais e ocidentais consideraram a argila como um dos produtos naturais mais antigos e mais poderosos do mundo para fins terapêuticos.

Milhares de pessoas ficaram curadas com A UTILIZAÇÃO da argila.

Os médicos de medicina alternativa indicaram-na aos seus pacientes como remédio natural.

Citaremos alguns dos principais médicos terapeutas de renome internacional: Hipócrates (pai da medicina convencional e naturista), o anatomista Galieno elogiou a importância da argila aquando da peste, no séc. III, que se espalhou, no Império Romano, Avicena (príncipe dos médicos do Oriente), Averróis (defensor dos produtos naturais), Sebastião Kneipp (grande impulsionador da expansão da argila e também fundador da hidroterapia), Felke «cura-se o corpo com mais facilidade quando nos servimos do elemento de onde ele foi tirado», Garófalo, Gandi, etc., reconheceram o valor da argila e obtiveram resultados práticos e surpreendentes com a aplicação sistemática deste remédio natural.

Os cientistas e médicos naturopatas e homeopatas do séc. XXI estão a privilegiar a argila como uma terra curativa, uma força benéfica para a saúde, um pó miraculoso, origem de todas as energias e de todos os princípios vitais.

A argila contém magnetismo, electricidade e luz que capta do solo e ao introduzir-se no corpo irradia vibrações positivas.



PARA QUE SERVE A ARGILA?

Serve para curar, aliviar, impedir, parar, retardar uma série de patologias como:

Feridas, Fissuras (fendas)


Fístulas (secreções ou pus)


Hematomas (rotura de um vaso sanguíneo)


Inchaços, caroços e furúnculos


Queimaduras


Reumatismo (dores nas articulações e nos músculos)


Do reumatismo deriva mais de uma centena de patologias.



A argila ainda serve ainda para criar cálcio, fortalecer os músculos e recuperar os ossos.



O osso é um ser vivo que pode ser recuperado ao longo da vida naquilo que for possível.



SÍNTESE DE ALGUMAS DOENÇAS E SEUS EFEITOS NOS OSSOS E NAS ARTICULAÇÕES


DOENÇAS EFEITOS

Artrite Reumatóide Inflamação na membrana que reveste as articulações


Osteoporose Enfraquecimento e fragilidade dos ossos


Osteoartrose Doença nas articulações


Osteoartrite


Inflamação nas extremidades dos ossos que formam uma articulação, desgaste


Osteocondrite


Amolecimento de uma porção do osso que pode levar a uma deformação do osso


Espondilose cervical.


Doença degenerativa não inflamatória das vértebras. É uma destruição de uma ou mais vértebras


A Gota Artrite aguda com dores na articulação do dedo grande do pé


A Psoríase artrópica Lesões e dores articulares em várias partes do corpo



Se tem alguma destas doenças porque não experimentar a argila como complemento de outras terapias?

PORQUE É IMPORTANTE A ARGILA?


A argila na sua composição contém diversos sais minerais indispensáveis à vida humana:

Silicato de alumínio é cicatrizante porque é um condutor de calor e de electricidade.

Cálcio é um mineral estruturante por natureza, entra na construção dos ossos, dentes e unhas.

Cobre é um mineral resistente às infecções e construtor de glóbulos brancos.

Ferro ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, transporta oxigénio para as células e combate a anemia.

Iodo indispensável para o bom funcionamento da tiróide.

Magnésio produtor de energia, pois, converte o açúcar do sangue em energia, faz funcionar as células cerebrais e o sistema nervoso.

Potássio é um mineral diurético e regulador do equilíbrio da água no corpo.

Selénio ajuda a destruir os radicais livres e as impurezas do organismo.

Silício é um fortificador dos tecidos. É cimento para as células. Regenera as cartilagens, as articulações.

Zinco é um fabricador de insulina. Faz libertar o açúcar do sangue. Funciona como um combustível básico do corpo.

A argila exerce uma acção benéfica, curativa e vital.

. Dá equilíbrio ao organismo ao refazer as novas células.

. Absorve as células mortas.

. Desintoxica o sangue

. Dá vigor e saúde.



Aproveite a argila no uso externo para ter melhor qualidade de vida.

Pode ganhar-se saúde apenas por uma opção ou decisão pessoal.


A argila constitui uma força de retorno à vida e exerce uma acção essencial na prestação de saúde, em todos aqueles que acreditaram e praticaram, por isso, é geradora de saúde e de bem-estar.

A argila em pedra provem da fonte original e tem mais eficácia do que aquela que é fornecida em pó.

É preciso conhecer, acreditar, ter disponibilidade e fazer com persistência o tratamento da argila.

Se precisar de mais algum esclarecimento sobre este assunto pode contactar o

 Centro de Reflexologia da Madeira

Dr. Eduardo Luís 962682480
Enf.ª Iveth Barajas 916614621

 no Continente português: 
 Dr. Aires Vieira 210894623 ou 966810919.



«A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original» Albert Einstein


Folheto organizado por Aires Vieira, doutorado em história e investigador das medicinas alternativas.





Argila Um remédio polivalente!!!

ARGILA - REMÉDIO POLIVALENTE



Constitui uma das medicinas alternativas ou complementares que contribuem para o seu bem-estar e a sua saúde.

Foi utilizada, através dos séculos, por milhares de pessoas, por povos, culturas e civilizações orientais e ocidentais com resultados positivos no campo da saúde.

Hoje, também pode ser usada sem receio por qualquer pessoa, em qualquer idade e em qualquer latitude.

Saiba aproveitar este dom da Natureza que pode estar ao seu alcance.


O QUE É A ARGILA?

E um pó, uma terra, uma lama que unida à água, ao ar e ao Sol forma uma papa que pode ajudar a curar alguma enfermidade ou a prevenir qualquer doença ou ainda a causar um bem-estar, conforto e qualidade de vida.

Contém magnetismo, electricidade e luz que capta do solo e ao introduzir-se no corpo humano irradia vibrações positivas e curativas.
Constitui uma força de retorno à vida.

A argila em pedra provem da fonte original e tem mais eficácia do que aquela que é fornecida em pó.

A argila exerce :

- Uma acção benéfica, curativa e vital.


.- Desintoxica o sangue


.- Absorve as células mortas.


- Dá equilíbrio ao organismo ao refazer as novas células.


- Dá vigor e saúde.

COMPOSIÇÃO DA ARGILA

A argila na sua constituição é composta por sais minerais:


Silicato de alumínio - cicatrizante

Cálcio - estruturante dos ossos, dentes e unhas

Cobre - resistente às infecções e construtor de glóbulos brancos

Ferro - dilatador dos vasos sanguíneos e transportador de oxigénio

Iodo - indispensável para o bom funcionamento da tiróide.

Magnésio - produtor de energia, faz funcionar o sistema nervoso

Potássio - diurético e regulador do equilíbrio da água no organismo

Selénio - destruidor dos radicais livres e das impurezas do corpo

Silício - fortificador dos tecidos e regenerador das cartilagens

Zinco - fabricador de insulina e libertador do açúcar no sangue.

Se quiser ter saúde utilize estes sais minerais.

DESEJA CONHECER OS BENEFÍCIOS DA ARGILA?


A argila constitui um remédio natural polivalente. É:


Analgésica - alivia toda e qualquer dor.

Antibacteriana e antifúngica - expurga os gases, toxinas e bactérias. Assegura o sistema imunológico e combate a anemia.

Anti-inflamatória - combate a inflamação e fabrica glóbulos brancos que lutam contra a infecção.

Cicatrizante - acelera o processo de cicatrização.

Antioxidante - destrói os radicais livres, os cristais e os resíduos e protege as articulações e as cartilagens


POSOLOGIA



Como deve aplicá-la no uso externo?

- Dissolva a argila em água até ficar numa papa

- Aplique-a com um pincel no lugar doente

- Deixe secar e depois, com cuidado retire-a com um pano turco, embebido em água. Em seguida, pode aplicar nova camada e repete várias vezes até ficar bom.

O tratamento pode ser intensivo ou moderado consoante a gravidade do seu problema. Pode usá-la com maior ou menor espessura, várias vezes ao dia, sempre fora das refeições.

Seja persistente no seu tratamento.
A Natureza não dá saltos, age moderadamente mas sempre com eficácia e com sabedoria.

Não é aconselhável beber a argila, só deve fazê-lo com orientação e acompanhamento médico.





Cuide da sua saúde enquanto é tempo. Saiba aproveitar este dom da Natureza que está ao seu dispor.

É preciso conhecer, acreditar, ter disponibilidade e fazer com persistência o tratamento da argila.

Se precisar de mais algum esclarecimento sobre este assunto pode contactar:

O Centro de Reflexologia da Madeira
Dr. Eduardo Luís 962682480 ou 291609533 e 
 Enfermeira Iveth Barajas 916614621.


No Continente português o Doutor Aires Vieira 210894623 ou 966810919.





Sirva-se da medicina alternativa ou complementar para desfrutar de uma vida melhor e mais saudável.



Pode ganhar-se saúde apenas por uma opção ou decisão pessoal.



«A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original» Albert Einstein


sexta-feira, 11 de junho de 2010

Tu enfermedad es tu aliada, no tu enemiga - Ghislaine Lactot

UTILIZE SE PRECISSAR APLICAÇÃO DE TRADUÇÃO NO INÍCIO DA PÁGINA PARA PORTUGUÊS


Tu enfermedad es tu aliada, no tu enemiga


Este es un artículo publicado en La Vanguardia del 27/11/2002 , es una entrevista antigua pero creo que de gran interés. Entrevista realizada por Victor-M.Amela a Ghislaine Lactot, ex médico y autora del libro "La mafia médica", en el que cuestiona el sistema médico actual.




Tengo 61 años y nací en Montreal (Canadá). Fui médico y hoy soy Ghislaine Lactot médico del alma. Me he divorciado dos veces y tengo cuatro hijos (de 37 a 28 años) y cuatro nietos. ¿Política? ¡Soberanía individual! Cree en ti: eres divino y lo has olvidado. La medicina actual fomenta la enfermedad, no la salud: lo denuncio en mi libro “La mafia médica”.



Estoy griposo, ¿qué me receta?



–Nada.



¿Ni un poquito de Frenadol?



-¿Para qué? ¿Para tapar síntomas? No. ¡Atienda a sus síntomas, escúchese! Y su alma le dará la receta.



Pero, ¿me meto en la cama o no?



–Pregúnteselo usted mismo, y haga lo que crea que le conviene más. ¡Crea en usted!



¡A los virus les da igual lo que yo crea!



–Ah, ya veo: elige usted el papel de víctima. Su actitud es: “He pillado una gripe. Soy víctima de un virus. ¡Necesito medicinas!”.



Pues sí, como todos...



–Pues allá usted... Mi actitud sería: “Me he regalado una gripe. ¡Soy la única responsable! Debo cuidarme un poco”. Y me metería en cama, reposaría, me relajaría, meditaría en cómo me he maltratado últimamente...



¿Se ha “regalado” una gripe, dice?



–¡Sí! Tu enfermedad viene de ti, no viene de fuera. La enfermedad es un regalo que tú te haces para encontrarte contigo mismo.



Pero nadie desea una enfermedad...



–Tu enfermedad refleja una desarmonía interior, en tu alma. Tu enfermedad es tu aliada, te señala que mires en tu alma, a ver qué te sucede. ¡Dale las gracias: te brinda la ocasión de hacer las paces contigo mismo!



Quizá sea más práctica una pastillita...



–¿Hacer la guerra a la enfermedad? Eso propone la medicina actual, y las guerras matan, traen siempre muertes.



No me dirá ahora que la medicina mata...



–¡Un tercio de las personas hospitalizadas lo son por efectos medicamentosos! En Estados Unidos, 700.000 personas mueren al año a causa de efectos secundarios de medicamentos y de tratamientos hospitalarios.



Morirían igual sin medicamentos, oiga.



–No. No si cambiamos el enfoque: la medicina actual ha olvidado la salud, ¡es una medicina de enfermedad y de muerte! No es una medicina de salud y de vida.



¿Medicina de enfermedad? Acláremelo...



–En la antigua China, un acupuntor era despedido si su paciente enfermaba. O sea, ¡el médico cuidaba de la salud! ¿Ve? Toda nuestra medicina es, pues, el fracaso total.



Prefiere medicinas alternativas, pues...



–Respetan más el organismo que la medicina industrial, desde luego: homeopatía (¡será la medicina del siglo XXI!), acupuntura, fitoterapia, reflexoterapia, masoterapia... Son más baratas... y menos peligrosas.



Pero no te salvan de un cáncer.



–¡Dígale eso a la medicina convencional! ¿Te salva ella de un cáncer?



Puede hacerlo, sí.



–Lo que hará seguro es envenenarte con cócteles químicos, quemarte con radiaciones, mutilarte con extirpaciones... ¡Y, encima, cada día aparecen más cánceres! ¿Por qué? Porque la gente vive olvidando su alma (que es divina): la paz de tu alma será tu salud, porque tu cuerpo es el reflejo material de tu alma. Si te reencuentras con tu alma, si la pacificas..., ¡no habrá cáncer!



Palabras bonitas, pero si un hijo suyo tuviese un cáncer, ¿qué haría usted?



–Alimentaría su fe en sí mismo: eso fortalece el sistema inmunitario, lo que aleja al cáncer. ¡El miedo es el peor enemigo! El miedo mina tus autodefensas. ¡Nada de miedo, nada de sumisión al cáncer! Tranquilidad, convicción, delicadeza, terapias suaves...



Perdone, pero lo más sensato es acudir a un oncólogo, a un médico especialista.



–La medicina convencional debiera ser sólo un último recurso, y muy extremo... Y si tu alma está en paz, eso jamás te hará falta.



Bien, pues tengamos el alma pacificada... pero, por si acaso, pongámonos vacunas.



–¡No! Las fabrican con células ováricas de hámster cancerizadas para multiplicarlas y cultivarlas en un suero de ternera estabilizado con aluminio (eso la de la hepatitis B, con su virus): ¿inyectaría usted eso a sus hijos?



Les he hecho inyectar ya varias...



–Y yo a los míos: fui médico, y por entonces no sabía aún todo lo que hoy sé... ¡Pero hoy mis hijos no vacunan ya a sus hijos!



Yo creo que seguiré vacunándolos...



–¿Por qué? La medicina actual mata moscas a martillazos: no siempre muere la mosca, pero siempre rompe la mesa de cristal. Son tantos los dañinos efectos secundarios...



¿Por qué abominó usted de la medicina?



–Yo me hice médico para ayudar. Me dediqué a la flebología, a las varices. Llegué a tener varias clínicas. Pero fui dándome cuenta del poder mafioso de la industria médica, que atenta contra nuestra salud, ¡que vive a costa de que estemos enfermos! Lo denuncié... y me echaron del Colegio de Médicos.



O sea, ya no puede usted recetar...



–¡Mejor! Los medicamentos están fabricados pensando en la lógica industrial del máximo beneficio económico, y no pensando en nuestra salud. Al revés: si estamos enfermos, ¡la mafia médica sigue ganando dinero!



¿Y a quiénes tilda de “mafia médica”?



–A la Organización Mundial de la Salud (OMS), a las multinacionales farmacéuticas que la financian, a los gobiernos obedientes, a hospitales y a médicos (muchos por ignorancia)... ¿Y qué hay detrás? ¡El dinero!



No escoge usted enemigos pequeños...



–Lo sé, pero si me hubiera callado, hubiese enfermado y hoy estaría ya muerta.



¿Cuál ha sido su última enfermedad?



–Hace dos días, ja, ja... ¡una diarrea!



Vaya: ¿qué reflejaba eso de su alma?



–Oh, no sé, no lo he analizado... Me he limitado a no comer... ¡y ya me siento bien!



Pero se pasa mal, ¿eh...?



–Ja, ja... Si la enfermedad te visita, ¡acógela, abrázala! ¡Haz la paz con ella! No salgas corriendo como loco en busca de un médico, de un salvador... Tu salvador vive dentro de ti. Tu salvador eres tú. ¡Tú eres Dios!







"Los hombres olvidan siempre que la felicidad humana es una disposición de la mente y no una condición de las circunstancias."

John Lodke





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Acerca de mim

A minha foto
Funchal, Madeira, Portugal
Licenciada em Enfermagem. Curso Reflexologia Podal, Curso Reflexologia Podal Infantil,método Angeles Hinojosa, Curso Reflexologia Gravidez e Parto,método Maurício Kruchik. Formação em: Chairmassage, Matrix Energetics, TLE(Técnica Libertação Emocional), Integração Subconsciente, Moxabustão, Aromaterapia, Argilaterapia, Velas Hopi, Análise Personalidade, através dos Pés!, Renascimento, Reiki I,II. Su-jok. ANALISE PERSONALIDADE, KARMAS Pela NUMEROLOGIA MARQUE SUA CONSULTA ATRAVÉS 968173442 ivethbarajas@gmail.com

TÉCNICA LIBERTAÇÃO EMOCIONAL TLE OU EFT

Renascimento ( Re-Birthing)

REFLEXOLOGIA NA GRAVIDEZ E PARTO - Mauricio Moshe

Auto - Reflexologia - Sistema Hormonal -

Reflexologia na Praça Alegria

continuação...

Reflexologia na Praça da Alegria RTP1

Reflexologia na Praça da Alegria RTP 1

1ª Sessão Reflexologia Infantil para Pais - Relaxamento

2ª Sessão Workshop Reflexologia Infantil para Pais Sistema Imunitário

Curso Reflex. Infantil para Pais ao Domicílio

O SILÊNCIO

O SILÊNCIO AJUDA SEMPRE:

QUANDO OUVIMOS PALAVRAS INFELIZES
QUANDO ALGUÉM ESTÁ IRRITADO
QUANDO A MALEDICÊNCIA NOS PROCURA
QUANDO A OFENSA NOS GOLPEIA
QUANDO ALGUÉM SE ENCOLERIZA
QUANDO A CRITICA NOS FERE
QUANDO ESCUTAMOS A CALUNIA
QUANDO A IGNORÂNCIA NOS ACUSA

QUANDO O ORGULHO NOS HUMILHA
QUANDO A VAIDADE NOS PROVOCA

O SILÊNCIO É A GENTILEZA DO PERDÃO
QUE SE CALA E ESPERA O TEMPO



MEMEI - Do livro "Pai Nosso", Psicografia do médium Francisco C. Xavier